OPINIÃO | Sobre as capas da revista CRISTINA

7/07/2017


A verdade é que as capas vão chocar e muito para a maioria da população portuguesa, somos um povo retrógrado, muito fechado e tudo o que saia do "normal" é um escândalo.
Fico orgulhosa e muito feliz que alguém tenha tido a ousadia de lançar capas com este teor provocatório à nossa praça pública. Se isto fosse lançado em New York era só mais uma capa, até nem vou mais longe, aqui ao lado em Espanha não seria tão chocante e motivo de falatório como tem sido estes últimos dois dias.
Eu já li imensos comentários nas redes sociais e já li coisas como:  "isto é uma aberração", "que nojo", "eu adorava a Cristina, mas agora nunca mais quero saber nada dessa senhora", "isto só pode ser obra do Diabo", etc.
Fico de coração partido ao ler estas coisas, porque eu vejo a homossexualidade como algo natural que DESDE SEMPRE QUE EXISTIU MALTA! Não é uma "coisa" da moda, ou uma doença contagiosa ou obra do Diabo.  
Vejo amor entre dois seres humanos, não interessa qual o género, é amor. Amor é que falta neste mundo.

Estas capas transmitem a luta constante que eles têm, sim porque eu pelos vistos sou uma "felizarda" porque sou heterossexual, ou seja, ninguém me vai massacrar, chamar-me nojenta, ou que estou a cometer blasfémia porque estou de mãos dadas ou a dar um beijo ao meu namorado no meio da rua. A sociedade escreveu na Constituição da Estupidez que ser-se heterossexual é aceitável, mas só essa raça. Sabem o que me faz lembrar esta lenga-lenga? 
Na altura da II Guerra Mundial, existiu um senhor chamado Hitler. Esse sujeito acreditava numa única raça pura e aceite: a raça ariana. E os outros? Chacinados, torturados e tratados com uma 'deshumanidade nunca antes retratada. Será que não aprendemos a lição? Será que não temos todos direito a sermos quem quisermos? Será que não podemos amar quem nos ama independentemente do nosso género?
Temos de mudar este mundo para melhor, a Cristina deu um passo em frente.


Partilha também a tua opinião! 

You Might Also Like

10 comentários

  1. Adoro a Cristina (revista e pessoa) pela diferença, por provocar, por nos dar a conhecer as pessoas na sua essência. É triste ler comentários dessa natureza, o que demonstra que ainda há muita falta de humanidade. Já comprei a minha revista e tenho a certeza que vou adorar lê-la como adorei todos os outros número, porque são histórias reais, que merecem todo o respeito.
    Não é preciso ir muito longe. A GQ Portugal lançou uma capa com o Teotónio Pereira e a Filipa Areosa numa posição muito semelhante às destas capas. A minha pergunta é: porque é que uma é aceitável e outra não? Porque é que numa se diz que é amor e na outra é uma verdadeira aberração? Por mais que tente, não consigo compreender esta dualidade de critérios

    ResponderEliminar
  2. O que me deixa mais triste é que se fosse uma capa com um casal heterossexual ninguém se sentiria chocado. O amor é amor, simplesmente isso. Não interessa mais nada. E tantas pessoas que se privam de vivê-lo ou vivem-no em segredo com medo da sociedade. Pessoas como a Cristina chocam o mundo e às vezes é preciso um choque para avançarmos!

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que sim, que há muito para mudar. Mas olha que não é só em Portugal (; acredita que nos outros países também há muitos preconceitos e se fazem muitos comentários maldosos, mas é "à porta fechada" para continuarem a ser politicamente correctos

    ResponderEliminar
  4. Portugal ainda tem muito que mudar... não só na geração dos nossos pais mas também na nossa geração!

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  5. Eu vi as capas e passaram-me completamente ao lado tal como se fosse uma capa da TV7 Dias. Ou seja, não me chocou minimamente, nem importância lhes dei e só depois me apercebi do boom à sua volta e da quantidade de pessoas que ainda perde tempo a criticar a homossexualidade. Não há paciência... Aceitem e vivam a vida com mais amor!

    ResponderEliminar
  6. Concordo plenamente. Estas capas não deviam chocar nem gerar tanta controvérsia. Que mentalidades tão pequeninas. Até fico com vergonha alheia. Enfim.
    Beijinhos

    Blog ChocoPink / Instagram / Facebook

    ResponderEliminar
  7. Tens toda a razão! Isto noutro país como Espanha ou Estados Unidos já seria só mais uma capa, perfeitamente normal. Aqui em Portugal é que acham tudo um escândalo. Portugal ainda tem muito que mudar, existem muitas pessoas com mentes fechadas.
    Não só fã das revistas da Cristina mas, desta vez, tenho que lhe dar os parabéns, porque acertou em cheio com esta capa. São lindas, sexys e, acima de tudo, uma chamada de atenção para as pessoas preconceituosas que andam por aí.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  8. Deu mesmo um passo em frente e era bom que todos o fizessem! Mentalidades pequenas é o que nosso país tem a mais!
    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
  9. Os comentários que mais me revoltam são os do género: "Isto não é obra de deus...", "Deus fez o homem para a mulher, e vice versa...", " o ser humano foi criado para se procriar!"
    Qual quê? Gostava de saber onde é que esta gente leu isso na bíblia e onde impede tal!

    ResponderEliminar
  10. Comprei a revista mas ainda não a li! Estou curiosa com o conteúdo :)

    ResponderEliminar